CredRisk Seguros

Seguro de Crédito, proteção contra risco político em exportações

Seguro de Crédito à Exportação

Nem sequer chegamos a ter certeza ainda sobre o futuro da atual pandemia, novos problemas surgem no horizonte econômico mundial, principalmente impulsionados pela recente invasão da Rússia na Ucrânia, o que acende um alerta na Europa Ocidental e em todo o resto do planeta.

Os efeitos dessa enorme turbulência já são sentidos em diversos aspectos da economia e não se pode negar que as tensões e riscos políticos aumentam a cada dia neste cenário.

E isso engloba não somente o medo de uma guerra generalizada e seus possíveis danos às civilizações, mas também já influencia mercados, operações internacionais e negociações entre empresas.

E se você quer saber como o seu negócio pode se proteger de tais riscos, mesmo que o problema ainda não tenha chegado diretamente ao Brasil, não deixe de conferir nossas dicas e informações sobre o Seguro de Crédito.

Boa leitura e tome nota!

Afinal, qual o atual panorama econômico sobre a guerra?

Uma enorme nuvem de incertezas ainda coloca em dúvida como a atual invasão russa na Ucrânia deve terminar, se é que ela vai terminar mesmo.

Afinal, dia após dia, a grande potência econômica e nuclear do oriente assume um papel cada vez mais agressivo e longe de um final pacífico contra o seu vizinho e todos os demais países do ocidente.

Ainda que não seja possível prever nenhum futuro certo sobre o conflito, no que se refere à crise econômica, especialistas já apontam para uma verdadeira catástrofe financeira a nível global.

De acordo com o Banco Mundial, esta guerra ocorre no pior momento possível, logo após a maior pandemia do último século e sobre uma forte turbulência econômica generalizada, com alta da inflação em todos os países, escassez de recursos e sobre grandes tensões políticas.

Dessa forma, os alertas vermelhos já indicam um baixo crescimento econômico para os próximos anos, riscos de uma guerra mundial generalizada, o que acarretaria na paralisação completa de diferentes operações e, inclusive, do uso inédito de armas nucleares de consequências inimagináveis.

 

 Por que o Seguro de Crédito é visto como estratégia nesse cenário?

Enquanto a guerra não ultrapassa as fronteiras de Rússia e Ucrânia, outros riscos políticos e econômicos já são sentidos de longe, inclusive por aqui no Brasil.

O país enfrenta uma alta de preços consecutivos, crescimento da inadimplência, tensão política sobre as eleições deste ano, perda do poder de compra da população, inflação crescente, retração de vendas em diversos setores, entre muitos outros problemas diários.

Com o início da guerra, então, tais preocupações são ainda mais potencializadas, o que coloca em risco todas as operações do país com seus parceiros internacionais e, naturalmente, inibe investimentos e operações de Comércio Exterior.

Mais eis que uma solução já em crescimento nos últimos anos se reforça como alternativa inteligente e estratégica para este cenário: o Seguro de Crédito à Exportação.

Na prática, o Seguro de Crédito é um tipo de proteção contra possíveis inadimplências de clientes e parceiros comerciais, o que inclui vendas a nível internacional por meio de exportações.

Em outras palavras, se a sua empresa tem negócios e consumidores lá fora, e por um acaso, não receber pelos pagamentos das negociações, o Seguro de Crédito cobre este risco.

E o que muitos não sabem, os prêmios podem ser pagos, inclusive, sobre riscos políticos, como os que estamos abordando ao longo do artigo.

 Quais são os riscos políticos e extraordinários cobertos?

Em geral, o Seguro de Crédito cobre diferentes tipos de riscos em casos de inadimplência de clientes, tanto no mercado interno, como internacionalmente.

No caso do Seguro de Crédito de Exportação, estes riscos podem ser categorizados da seguinte forma. Confira!

  • Risco comercial – ocorre em situações em que o financiador (Exportador ou Banco Financiador) não recebe seus créditos concedidos ao Importador (falência, mora, crise, inadimplência etc.);

  • Risco político - ocorre a partir da decisão ou decreto de autoridades do país devedor, tais como mora, moratória geral, rescisão arbitrária, entre outras;
  • Riscos extraordinários - são aquelas que podem impedir o pagamento da dívida financiada pelo importador por motivos extraordinários, tais como guerras, conflitos, revoluções, catástrofes naturais etc.

Como funciona o Seguro de Crédito à Exportação na prática?

Visto os principais tipos de riscos políticos e extraordinários cobertos pelo Seguro de Crédito, podemos seguir para o seu funcionamento prático.

Ao contratar uma apólice, a empresa – com suporte da seguradora – define limites de créditos para os seus parceiros e clientes comerciais.

Em caso de uma inadimplência, qualquer que seja o motivo e causa, a empresa deve comunicar a corretora, que por sua vez, inicia o processo de cobrança e de ressarcimento daquela dívida.

A empresa responsável pelas vendas internacionais, ou seja, a exportadora, pode contratar o Seguro de Crédito à Exportação para cobertura apenas dos riscos políticos e extraordinários do país do importador devedor em operações com prazos inferiores a dois anos.

Vale destacar que tal cobertura vale para operações de exportadores de qualquer porte e para qualquer área de atuação e mercado de destino.

 Quais os objetivos e vantagens do Seguro de Crédito à Exportação?

Na prática, o principal objetivo da contratação de uma apólice de Seguro de Crédito à Exportação se refere à proteção e à facilitação de financiamentos de curto prazo em mercados considerados de alto risco político e extraordinário.

Além disso, como já bem destacado, o atual panorama de pós-pandemia e o início de uma guerra ainda sem previsões exatas, reforça o papel fundamental de estratégias de segurança financeira por parte das empresas.

Logo, podemos considerar o Seguro de Crédito como a única solução viável e inteligente para garantir que as operações internacionais de exportação se mantenham seguras e sustentáveis nesse momento, garantindo assim o recebimento de dívidas, mesmo em casos de mudanças e decisões inesperadas de autoridades e países estrangeiros.

Enfim, essas são algumas dicas e informações úteis sobre como o Seguro de Crédito surge como solução estratégica contra riscos políticos e extraordinários em um momento de grande turbulência no cenário geopolítico mundial.

Gostou do post? Quer saber mais sobre o Seguro de Crédito e fazer um orçamento sem compromisso com a CredRisk, uma empresa MDS? Então, converse agora com um de nossos especialistas e confira os nossos planos especiais.

 

Sobre a MDS  

A MDS é um grupo multinacional de corretagem de seguro e resseguro, consultoria de riscos e gestão de benefícios. É líder de mercado em Portugal, está entre os maiores no Brasil e presente também em Angola, Moçambique e Espanha. Mundialmente, a companhia opera por meio da Brokerslink – empresa fundada pelo grupo e que gere uma rede de brokers presente em mais de 120 países, totalizando cerca de 25.000 profissionais de seguros. Em resseguro, a organização atua no Brasil, em Portugal e na África com a marca MDS RE. A RCG - Risk Consulting Group é a empresa referência em análise de riscos, controle de perdas, plano de continuidade de negócios e Enterprise Risk Management. Por meio da HighDome, uma Protected Cell Company (PCC), o grupo oferece soluções alternativas de transferência de riscos ao mercado tradicional de seguros. Por fim, enquanto as recentes aquisições de Process, Tovese e CredRisk reforçam a expertise da empresa no setor de P&C e Garantias, a aquisição total da 838 Soluções e a compra da Ben’s e da QH Consult reiteram o domínio no segmento de Benefícios Corporativos, Gestão Automatizada de Benefícios, Benefícios Flexíveis e Educação. Para mais informações, acesse: https://www.mdsgroup.com. 

 

Deixe um comentário: